Finanças pessoais

Como Organizar as Finanças Pessoais

Organizar as finanças pessoais é um passo importante para ter uma vida financeira saudável.

Muitas pessoas não sabem por onde começar, mas esse artigo irá te ajudar!

Afiliado jivochat

Nós vamos passar por cada etapa, desde a definição de metas até o planejamento de longo prazo.

Continue lendo para saber como colocar suas finanças em ordem!

O que é finanças pessoais?

A nossas finanças são muito importantes para nossa vida. Casamentos e vidas são destruídos devido a problemas financeiros.

Quando estamos endividados, pagamos juros pelo dinheiro que pegamos emprestado e isso reduz drasticamente a nossa qualidade de vida.

Além disso, é extremamente importante termos o controle sobre nosso dinheiro. Isso se aplica não apenas às grandes decisões, como comprar uma casa ou um carro, mas também à vida cotidiana.

Muitas pessoas gastam mais do que deveriam porque não sabem administrar bem as finanças.

A organização financeira é crucial para ter uma vida equilibrada.

Finanças pessoais é o estudo e prática de aplicações que contribuem para a gestão dos gastos de uma pessoa.

Isso significa saber como administrar o dinheiro para alcançar seus objetivos financeiros, sem comprometer sua qualidade de vida.

Pode-se dizer que as finanças pessoais são um conjunto de hábitos que uma pessoa desenvolve para lidar com o dinheiro.

Alguns exemplos são: planejar os gastos, investir o dinheiro, economizar, valorizar cada conquista, etc.

Por onde começar?

O primeiro passo é definir metas. Pergunte: Quais são os meus objetivos financeiros?

Você quer poupar para a aposentadoria, comprar uma casa ou um carro novo, viajar pelo mundo?

Defina quanto tempo você precisa para alcançar cada objetivo e coloque isso em um planejamento.

Depois de estabelecer as suas metas, é hora de tomar algumas atitudes concretas para alcançá-las.

Por exemplo, identificar gastos essenciais e desejos pessoais. Há uma grande diferença entre comprar um produto ou serviço devido a uma necessidade real e gastar dinheiro porque você quer ter esse produto.

É importante separar os dois tipos de gastos para conseguir estabelecer um orçamento realista.

Além disso, é necessário analisar a sua situação financeira atual. Observando:

  • Quanto de dívida você tem?
  • Qual o seu patrimônio (ativos menos passivos)?
  • Quanto você ganha por mês?

Esses dados ajudam a identificar em quais áreas é possível economizar e investir.

Planejamento de longo prazo

Depois de estabelecer a sua situação atual é muito importante ter uma visão de futuro.

A cultura do brasileiro é sempre protelar o máximo possível em suas compras, medindo as parcelas e o salário mensal, mas isso não é o ideal.

O correto é se prevenir e ter um plano para as compras futuras, assim como uma reserva de emergência.

Uma dica para quem quer economizar dinheiro é programar as suas finanças mensais: estabelecer metas de economia e invistir em aplicações que te rendam bons lucros.

Lembre-se que cuidar das finanças pessoais é um processo contínuo e que exige tempo e dedicação.

Gerenciamento das finanças pessoais

Muitas pessoas conseguem gerir a finanças de sua empresa, porém em relação às suas finanças são um verdadeiro desastre.

Isso acontece porque elas não sabem como administrar o seu dinheiro, pois não aprenderam sobre isso.

Consequentemente, essa falta de conhecimento leva às dívidas e ainda mais problemas financeiros.

Se você quer ter uma vida financeira saudável, é importante que aprenda a gerenciar as suas finanças pessoais.

Existem diversos cursos e materiais que podem te ensinar como administrar o seu dinheiro da melhor forma.

A maioria das pessoas não costumam ter um controle orçamentário, ou seja, elas não sabem o que gastam por mês.

Isso acontece porque elas não tem um objetivo financeiro, e simplesmente gastam dinheiro sem ter noção do quanto isso pode prejudicar a sua qualidade de vida no futuro.

O ideal é você estabelecer metas financeiras, para que saiba exatamente onde quer chegar com seus gastos. Dessa forma, você consegue organizar melhor as suas despesas e economizar dinheiro.

Controlar suas finanças pode resultar em uma vida mais tranquila e de bem-estar psicológico, emocional e até mesmo físico.

Não deixe que as dívidas te afetem negativamente, aprenda a gerenciar o seu dinheiro e conquiste a liberdade financeira!

Aprender sobre finanças pessoais

Nas escolas do nosso Brasil não se aprende sobre o valor do dinheiro nem tampouco como administrar o dinheiro.

Isso é um erro, pois o dinheiro é uma das principais ferramentas para a sobrevivência do ser humano.

Aprender sobre finanças pessoais deveria ser obrigatório nas escolas, pois isso traria muitos benefícios para as pessoas, como:

– Aumentar a qualidade de vida;

– Ter mais controle sobre as finanças;

– Evitar dívidas;

– Conquistar a liberdade financeira;

Por isso, se você quer ter conhecimento nessa área nos acompanhe aqui no blog, pois para isto existimos.

Passos para um bom controle de suas finanças
Como lidar com o dinheiro

Gerenciar as finanças pessoais não é uma tarefa fácil, mas existem diversas formas de você conseguir isso.

Uma dica importante é: aprender a lidar com o dinheiro.

O modo como você gasta seu dinheiro tem grande impacto sobre sua vida financeira.

Mesmo que alguém tenha um alto salário ou receba um grande lucro, se não souber como usar esse dinheiro, provavelmente irá passar por dificuldades.

E, não existe desculpas. Às vezes pensamos: “se eu ganhasse x reais teria uma vida melhor” ou “economizaria”.

Porém, o que fazemos com o dinheiro que ganhamos atualmente?

Gastamos de forma imprudente e acabamos não tendo nada no final do mês.

Com isso, percebemos que não basta ganhar muito, é preciso saber administrar bem as finanças pessoais.

“Ah, mas eu sou ruim com dinheiro”. Para tudo na vida existe um jeito certo de aprender.

E isso vale para as finanças pessoais também.

Verifique quanto você ganha por mês

Depois de tomar a consciência da importância da boa administração, o segundo passo é : descobrir quanto você ganha.

Muitas pessoas não sabem o valor exato que recebem, e isso acaba gerando problemas financeiros.

Assim como é importante saber quanto dinheiro você tem, também é preciso analisar de onde vem esse dinheiro.

Você recebe um salário?

Ganha com as vendas de algum produto?

Tem um trabalho extra?

Ou ainda possui outras fontes de renda?

Escreva tudo isso em um papel ou de forma digital.

Mas, preste atenção. Os limites do cartão de crédito ou do banco não contam como ganho. Esses valores não seus. Na verdade são empréstimos com outro nome.

O que entra na sua conta é o valor líquido, após descontar os impostos.

Anote todos o seus gastos fixos

Com isso em mente, você precisa:

Calcular quanto gasta por mês. Comece pelos gastos fixos, ou seja, aqueles valores que você deve pagar todos os meses, tais como: aluguel, água, luz, telefone , condomínio, escola dos filhos, dentista, entre outros.

Depois disso, some os valores das compras que costuma fazer todos os meses. Como por exemplo: mercado, gasolina e material de limpeza.

Não se esqueça também das dívidas que tem. Inclua no cálculo o valor total da prestação mensal e juros caso existam.

Pronto! Agora você já sabe quanto gasta por mês em coisas fixas.”

Anote todos os seus gastos durante um mês inteiro.

Tudo o que você comprar, mesmo que sejam coisas pequenas, deve ser anotado.

É importante fazer essa atividade para saber exatamente onde está indo o seu dinheiro.

Se preferir crie uma planilha financeira ou baixe algum aplicativo para isso.

Defina seus objetivos e metas financeiras

Nós seres humanos precisamos imaginar coisas, olhar para um alvo antes de fazer qualquer projeto.

Isso é o que nos move a agir.

Finanças não é diferente. Se você quer alcançar uma meta financeira, precisa defini-la e trabalhar para isso.

Existem diversos objetivos que as pessoas podem querer conquistar. Aqui vão alguns exemplos:

– Pagar as dívidas;

– Construir uma reserva de emergência;

– Comprar um bem (casa própria, carro);

– Fazer um curso;

– Abrir o próprio negócio e muitas outras coisas.

Definir suas metas irão ajudá-lo a manter-se motivado.

Faça um orçamento mensal

O orçamento não simplesmente anotar coisas. É um planejamento financeiro.

Fazer um orçamento é saber onde está gastando seu dinheiro, ter controle sobre ele e traçar metas para que você possa alcançá-las.

Primeiramente separe suas receitas e despesas por categorias:

– Rendimentos (salário, bônus, etc.);

– Gastos fixos;

– Gastos variáveis;

– Investimentos (poupança, Tesouro Direto, CDB, fundo de investimento).

Depois de separar as informação tire suas conclusões sobre para onde o seu dinheiro esta indo e se existe algum gargalo financeiro.

Para facilitar o seu trabalho, anexe gráficos nas categorias.

Tenha disciplina e paciência

Sabemos que é muito fácil dizer “não compre essa roupa, não vai ter dinheiro para pagar a conta do supermercado” mas é bem mais difícil cumprir isso na prática. É por isso que é importante ter disciplina financeira.

É necessário resistir à tentação de comprar coisas desnecessárias no momento da emoção e pensar a longo e médio prazo.

Corte gastos desnecessários

Depois de analisar seus gastos, é hora de fazer alguns cortes.

Por exemplo: reduza as idas ao cinema, passe mais tempo em casa vendo filmes ou séries e invista esse dinheiro na sua reserva de emergência.

Alimente-se melhor!

Em vez de comprar comida pronta no supermercado ou em restaurantes, que é cara e nem sempre saudável, prepare os alimentos em casa. É um hábito que demanda um pouco mais de tempo mas vale a pena.

Evite ser consumista. Organize-se quando for fazer suas compras no supermecado e separe somente o que precisa.

Aprenda a dizer “não”

Finalmente, aprenda a dizer “não”. Não estamos falando de negar presentes para os entes queridos, mas sim de ter controle sobre seus gastos e não comprar coisas desnecessárias.

Pense bem: você realmente precisa daquele sapato novo? Das roupas da última moda?

Procure alternativas mais baratas

Se você tem um objetivo financeiro claro, é possível economizar de muitas formas. Busque o equilíbrio entre qualidade e preço baixo.

Por exemplo: compre produtos duráveis e de qualidade, mas com preços acessíveis. Ou opte por comprar roupas usadas ou em liquidações.

Caso sua renda mensal seja menor, ou próxima do que você está gastando, é essencial fazer uma análise criteriosa do seu orçamento, e verificar onde é possível realizar cortes. Isso pode ser feito por meio de uma escala de prioridades!

Renda Extra

Fazer uma renda extra pode ser uma opção, porém lembre-se de usar o que você realmente ganha.

Seu orçamento não pode estar baseado em possibilidade de ganhos.

Por exemplo: não assuma que você vai ganhar X reais por mês trabalhando horas extras.

Busque alternativas de trabalho em que você possa fazer renda extra. Com a internet existe inúmeras possibilidades.

– Pesquise sobre os investimentos disponíveis no mercado;

– Trabalhe como freelancer;

– Venda produtos ou serviços online;

– Comece um negócio próprio.

– Seja afiliado de algum produto e ganhe comissões

Tenha cautela ao investir seu dinheiro

Quando falamos em investimentos, é necessário ter cuidado para não cair em golpes.

Existem diversas formas de investir seu dinheiro: poupança, Tesouro Direto, CDB, fundo de investimento. Cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens.

Leia sobre os tipos de investimentos antes investir.

Leia também:

Conclusão

Organizar as finanças pessoais não é uma tarefa fácil, mas é possível! Basta ter disciplina, organização e foco nos seus objetivos.

Crie um plano de ação e siga-o à risca. E lembre-se: cuidar das suas finanças hoje vai te ajudar a alcançar seus objetivos no futuro!

Comente abaixo qualquer dúvida ou compartilhe sua experiência com a gente 🙂

Até próxima!

Systeme.io

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.