auxílio brasil

Como se cadastrar no auxílio brasil? Aprenda aqui!

Você sabe como se cadastrar no Auxílio Brasil?

Este novo benefício do governo é destinado para aquelas famílias que vivem em uma situação atual de extrema pobreza, o que faz com que ele atenda mais de 17 milhões de famílias.

Afiliado jivochat

Aquelas que encontram-se em situação de pobreza podem também vir a receber o auxílio, mas para isso, é preciso que elas tenham, entre as pessoas que são membros, gestantes ou menores de 21 anos.

O grande problema é que a maioria dessas famílias não têm conhecimento de como fazer para cadastrar-se no Auxílio do Governo, então o objetivo deste artigo é justamente ensinar os passos para realizar corretamente o processo.

Acompanhe o texto até o final para saber tudo a respeito do tema!

O que caracteriza famílias em uma situação de extrema pobreza e de pobreza?

Para começar, é importante que se entenda o que são famílias em situação de extrema pobreza e as famílias em situação de pobreza.

Uma família em situação de extrema pobreza é aquela que possui uma renda familiar per capita (ou seja, por pessoa) de no máximo R$ 105,00 por mês.

No caso das famílias em situação de pobreza, essa renda familiar per capita fica entre R$ 105,00 e R$ 210,00 ao mês.

As famílias precisam realizar o cadastro?

Anteriormente, foi explicado como uma família se encaixa em um dos dois tipos de acordo com a renda mensal per capita, agora é hora de saber se é necessário fazer o cadastro para receber o Auxílio Brasil.

Na verdade, o programa governamental do Auxílio Brasil já faz uso dos cadastros existentes do antigo programa Bolsa Família e também do CadÚnico.

Sendo assim, todos os benefícios que estão elegíveis para o antigo Bolsa Família foram incluídos, de maneira automática, no novo Auxílio Brasil, desde 2021, quando foi criado, então não é preciso se recadastrar.

Se você tem dúvidas sobre se precisa ou não realizar o cadastro, e se encaixa-se em uma das possibilidades para receber o Auxílio Brasil, que são:

  • Quem recebia o Bolsa Família já está inscrito no Auxílio Brasil e será pago de forma automática
  • Quem está inscrito dentro do CadÚnico, mas que não estava recebendo o Bolsa Família, irá para a lista de reserva
  • Quem não está inscrito dentro do CadÚnico: precisa ir em busca de um CRAS para realizar seu registro, mas sabendo que não há garantias de que vai receber o auxílio

Leia também:

Qual é o valor pago pelo Auxílio Brasil às famílias?

Um questionamento comum de quem quer saber como se cadastrar no Auxílio Brasil é também entender o valor a ser pago neste benefício para a família.

Inicialmente, o pagamento realizado pelo Governo Federal era de R$ 217,00 mensais, em média, mas esse valor aumentou.

O Auxílio Brasil agora paga em torno de R$ 400,00 a cada uma das famílias que está sendo beneficiada por esse programa de transferência de renda.

Além disso, existem certas famílias que possuem a chance de ter um incremento do benefício e, assim, possam receber ainda um pouco mais mensalmente.

A possibilidade do incremento nos ganhos se dá pelo Vale-Gás, um benefício que foi liberado de acordo com a condição de complementação temporária de renda.

Para isso, entretanto, você precisa avaliar se está cumprindo com todos os critérios que são específicos deste outro benefício.

Quem está apto a receber o pagamento do Auxílio Brasil?

Já foi dito anteriormente quais são as famílias que se encaixam dentro dos critérios de renda para recebimento do Auxílio Brasil.

Além disso, esse benefício é totalmente exclusivo aos cidadãos brasileiros, desde que encontrem-se em uma situação atual de vulnerabilidade social (pobreza ou extrema pobreza).

Um ponto importante que deve ser falado é sobre quem irá receber o valor do auxílio, pois apenas o representante da família terá o direito.

Isso significa, então, que no caso de haver duas ou mais pessoas de uma única família, que morem em uma mesma residência, é possível que elas recebam o benefício do governo.

No tópico a seguir, nós conheceremos um pouco mais sobre as particularidades referentes ao pagamento do Auxílio Brasil, já que ele conta com diferentes benefícios secundários, que possuem valores que são diferentes e cumulativos.

As particularidades do pagamento do Auxílio Brasil: outros benefícios concedidos

Entre os outros benefícios secundários que podem ser concedidos pelo Auxílio Brasil do Governo Federal estão:

  • Benefício da Composição Familiar: é voltado às famílias que tenham gestantes, que possuam pessoas com idade entre 3 a 17 anos, ou ainda 18 a 21, desde que estejam matriculados em uma série da educação básica. O benefício pago é no valor de R$ 65,00 por cada pessoa (o limite máximo é de 5 benefícios por cada família)
  • Benefício da Primeira Infância: é direcionado às famílias que tenham crianças de no máximo 3 anos e que recebem um valor de R$ 130,00
  • Benefício de Superação de Extrema Pobreza: o benefício é voltado para toda família que tenham jovens com idade entre 18 e 21 anos ainda incompletos, e eles receberão um valor de R$ 65,00, sendo o objetivo principal incentivar os jovens a concluir a sua escolarização
  • Bolsa para Iniciação Científica Júnior: o benefício é voltado aos estudantes que tenham um desempenho excelente nas competições acadêmicas. Ele é pago em 12 parcelas mensais no valor de R$ 100,00 ou ainda em uma parcela única de R$ 1 mil
  • Auxílio ao Esporte Escolar: é um benefício direcionado aos estudantes entre 12 e 17 anos ainda incompletos, que destacam-se nas competições oficiais dentro do sistema de jogos escolares do Brasil e que as famílias sejam beneficiárias do Auxílio. O valor pago por esse benefício é uma parcela única de R$ 1 mil ou ainda parcelas mensais de R$ 100,00
  • Auxílio de Inclusão Produtiva Rural: o benefício pago pelo governo é voltado para todos os agricultores familiares que estão inscritos dentro do CadÚnico e o valor pago para eles é de R$ 200,00 ao mês
  • Auxílio de Inclusão Produtiva Urbana: é um valor direcionado para todos aqueles que comprovarem um vínculo de trabalho formal e é de R$ 200,00 por mês
  • Auxílio da Criança Cidadã: todo responsável por uma criança de no máximo 4 anos incompletos e que possua uma fonte de renda, mas sem conseguir vaga em uma creche pública ou em uma rede conveniada tem direito ao valor de R$ 200,00 para cada criança matriculada (no período parcial) e de R$ 300,00 (no período integral)
  • Regra de emancipação: este é um benefício direcionado a todos aqueles que tiveram um aumento da renda per capita e que, por isso, ultrapassaram o limite específico para serem inclusos no Auxílio Brasil, sendo mantidos ainda na folha de pagamento durante 24 meses após esse período

Como fazer a inscrição no CadÚnico?

Agora é o momento de aprender a como se cadastrar no Auxílio Brasil, caso você ainda não possua o seu no serviço federal.

Para isso, você precisará inscrever-se no CadÚnico se tem uma família com renda mensal máxima de meio salário mínimo per capita (por pessoa), que seria de R$ 550 ou 3 salários mínimos como renda total da família de R$ 3,3 mil.

Caso o seu grupo familiar enquadre-se dentro das condições que são solicitadas para inscrição no CadÚnico, tudo o que você precisará é procurar o CRAS mais próximo do seu município.

A realização da inscrição no CadÚnico exige:

  • Que tenha uma pessoa que seja responsável pela família, para que possa responder a responder a todas as perguntas feitas no momento do cadastro (ela precisa fazer parte daquela família, morar na mesma residência e ter idade mínima de 16 anos)
  • O responsável pela família, que seja de preferência mulher, precisa ter o seu CPF ou o título de eleitor em mãos
  • O responsável por uma família quilombola ou indígena poderá apresentar outros documentos que não sejam o CPF ou seu título de eleitor

Além disso tudo, ao menos um desses documentos que mostraremos na lista precisam ser mostrados por todos os que são membros da família:

  • O RG ou carteira de identidade
  • O CPF
  • A certidão de nascimento
  • A carteira de trabalho
  • A certidão de casamento
  • A certidão administrativa de nascimento do indígena (conhecida como RANI)

Além disso, há a necessidade ainda de apresentar um comprovante de residência que seja atual, o que significa não ter mais do que 3 meses.

Esse comprovante pode ser tanto a conta de água quanto uma de energia, e no caso da família se mudar, os dados devem sempre ser atualizados (um cadastro novo deve sempre ser feito a cada ano contado da data de inscrição).

As famílias quilombolas ou indígenas precisam apresentar a Carteira de Trabalho (CTPS) ou o RANI(Registro Administrativo de Nascimento de Indígena).

Conclusão

Como visto aqui, muitas famílias podem receber o novo auxílio do governo, mas não fazem ideia de como se cadastrar no Auxílio Brasil.

Neste texto, nós mostramos tudo a respeito desse novo auxílio, inclusive o que é preciso fazer para poder inscrever-se rapidamente e sem passar por problemas futuramente.

Gostou do artigo de hoje sobre como se cadastrar no Auxílio Brasil?

Systeme.io

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.