Finanças pessoais (2)

Finanças Pessoais: O que é, como organizá-las

Aprender a administrar bem as finanças pessoais é essencial para ter uma vida tranquila e segura. Mas, muita gente não sabe por onde começar.

Sabemos que todas as nossas ações financeiras impactam toda a nossa vida. Se decidimos comprar um imóvel ou carro, se resolvemos trabalhar mais e fazer uma renda extra, se não controlamos os nossos gastos e nossos ganhos.

Afiliado jivochat

Tudo isso, impacta a nossa vida, casamento, influi em nossos relacionamentos, afeta a saúde física e mental.

Não aprender a administrar as finanças pessoais, gera dívidas, estresse, depressão e até doenças cardiovasculares.

Vamos entender então o que é finanças pessoais , como fazer uma organização financeira, quais as vantagens e desvantagens de se fazer um orçamento pessoal.

O que é Finanças Pessoais?

Vamos começar pela definição de finanças pessoais. Basicamente, podemos dizer que finanças pessoais é o controle que você exerce sobre seus gastos e investimentos.

Para alcançar o seus objetivos pessoais é preciso organizar as finanças, planejar os gastos, investir o dinheiro e economizar.

Ao fazer isso, você está cuidando das suas finanças pessoais.

Os objetivos podem ser:

  • Comprar a casa própria;
  • Quitar as dívidas;
  • Fazer uma poupança para o futuro;
  • Aposentar-se com tranquilidade;
  • Investir em um negócio próprio.

Enfim, qualquer um desses objetivos podem ser alcançados. Para isso, é necessário seguir os passos que vão desde a organização da situação e o estabelecimento de metas.

Sem um objetivo bem definido, fica difícil administrar as finanças pessoais.

Qual a importância da Organização Financeira?

Agora que já sabemos o que é e quais os objetivos das finanças pessoais iremos entender um pouco como anda o seu controle financeiro.

Com a pandemia do coronavírus, muitas pessoas tiveram sua renda diminuída, outras perderam o emprego.

Isso gerou uma grande insegurança nas finanças familiares e pessoais.

Muitas pessoas foram tão impactadas com a situação de não poder trabalhar e levar o pão para as suas casas, que inclusive, desenvolveram certas doenças.

Porque as contas não pararam de chegar, os boletos não deram uma trégua, as dívidas continuaram existindo.

A situação foi pior para quem não tinha sequer uma reserva de emergência ou uma poupança.

Muitas famílias tiveram que tirar empréstimos, pedir ajuda financeira para parentes e amigos.

Outras, acabaram ficando endividadas e inadimplentes.

E foi aí que muitas pessoas perceberam a importância de administrar bem as finanças pessoais.

Então, decidimos que deveríamos falar um pouco sobre isso e, ajudar a milhares de pessoas que se encontram nessa situação.

Por isso, vamos primeiro partir da situação atual. Ou seja, iremos juntos, eu e você analisar a sua situação financeira e, logo, partiremos para dicas para organizar a suas finanças pessoais.

Dando o primeiro passo para a organização finaceira

Antes de tudo, é preciso analisar como anda o seu controle financeiro. Quais são os seus gastos e seus ganhos.

É preciso repensar o seu orçamento financeiro.

Muitas pessoas pensam que, para começar a economizar, é preciso ganhar mais dinheiro.

Mas isso não é verdade. Você pode sim, organizar os seus gastos de forma que sobre um valor para começar a sua poupança.

Há algumas coisas que você pode começar a fazer hoje mesmo:

  • Mudar sua forma de consumo e sua forma de gerir seus recursos;
  • Pensar a longo prazo;
  • Fazer uma planilha detalhada dos seus gastos e investimentos;
  • Mudar o seu comportamento em relação ao dinheiro.
Controle de Gastos Pessoais

Você sabe quanto você gasta e em que todos os dias?

Quando você anota e específica os seus gastos se torna mais fácil perceber para onde está indo seu dinheiro e quais gastos podem ser cortados em caso de necessidade.

Existem algumas formas de você fazer o controle dos seus gastos:

  • Crie uma planilha no Excel para registrar todos os seus gastos;
  • Baixe um aplicativo para celular que te auxilie nessa tarefa;
  • Compre um caderno e anote todos os gastos que você tem feito ao longo do dia.

Com isso, fica mais fácil de analisar onde estão sendo gastos seus recursos e quais podem ser cortados.

Os gastos pessoais são divididos em três categorias:

  1. Despesas fixas: são as despesas que não variam mensalmente, como aluguel, condomínio, escola dos filhos, entre outros;
  2. Despesas variáveis: são as despesas que podem variar, como: compras no supermercado, roupas, lazer, entre outros;
  3. Despesas extras: são despesas que não são essenciais e que podem ser cortadas em alguns meses, como viagens, gastos com farmácia , entre outros.

Existem gastos que podem ser considerados prioritários, ou seja, são aqueles em que você não pode deixar de fazer, como:

  • Pagar as contas (água, luz, telefone);
  • Alimentação;
  • Transporte;
  • Educação.

Porém, outros gastos são considerados supérfluos, que são aqueles em que você pode fazer um esforço para não gastar, como:

  • Compras por impulso;
  • Jantares fora de casa;
  • Viagens e passeios.

Se você quer mudar a sua situação de vida, precisa tomar algumas decisões que podem ser um pouco desconfortável no momento, mas que trarão resultados a longo prazo.

Como já dito, o primeiro passo para isso é fazer um controle dos seus gastos e saber onde está indo o seu dinheiro.

Classificação de Despesas Fixas e Despesas Variáveis

Vamos analisar cada uma dessas categorias para que você possa saber qual a importância de cada uma delas e, consequentemente, fazer um controle maior dos seus gastos.

As despesas fixas normalmente tem o mesmo valor todos os meses.

Como exemplos de despesas fixas, temos:

  • Habitação: aluguel, condomínio, IPTU;
  • Transporte: transporte público, seguro do carro;
  • Educação: mensalidade da escola, faculdade, etc;
  • Saúde: plano de saúde, dentista;
  • Lazer: assinatura de revistas e jornais, clubes.

Essas despesas devem entrar no seu orçamento familiar.

As despesas variáveis são aquelas que podem sofrer alterações ao longo do mês. Embora, algumas despesas variáveis possam ocorrer também todos os meses, elas têm valor variável.

E, em muitos casos podemos diminuir, tais valores com algumas estratégias que veremos depois.

Exemplo de Despesas variáveis:

  • Habitação: compra de eletrodomésticos, móveis, luz, água, internet, telefone ;
  • Transporte: compra de combustível, estacionamento, manutenção do carro, uso de aplicativos tipo uber;
  • Educação: material escolar, livros;
  • Saúde: medicamentos;
  • Lazer: cinema, restaurantes, lanchonetes;
  • Cuidados pessoais: cabeleireiro, estética.

Essas despesas podem ser alteradas, pois algumas podemos optar por gastar menos outras podemos negociar para diminuir o valor.

Leia também:

A diferença entre despesas fixas e variáveis é que as primeiras são obrigações mensais, ou seja, você tem que fazer esses pagamentos todos os meses para não ter problemas, já as despesas variáveis são aquelas em que você pode optar por gastar menos, renegociar ou mesmo cortá-las.

Como exemplo, a compra de um eletrodoméstico é uma despesa variável, pois você pode optar por comprar um aparelho mais barato, de segunda mão ou ainda esperar alguns meses para fazer essa compra.

Já o pagamento do condomínio é uma despesa fixa, pois você tem que fazer esse pagamento todos os meses, caso contrário, poderá ter problemas como o corte do serviço.

Como reduzir despesas?

Algumas vezes, precisamo reduzir alguns gastos por diversos motivos.

Como por exemplo, no caso de uma crise financeira ou mesmo para guardar dinheiro para algum objetivo futuro.

Nesse caso, é importante que você analise todos os seus gastos e veja onde pode fazer cortes.

Algumas sugestões para esses cortes são:

  • Diminuição de plano de telefone, internet e TV;
  • Cancelamento de assinaturas de revistas e jornais;
  • Redução do número de refeições fora de casa;
  • Negociação com fornecedores (água, luz, telefone);
  • Diminuir o consumo de energia elétrica, por exemplo, é uma ótima alternativa. Você pode, por exemplo, trocar suas lâmpadas por lâmpadas de LED, que são mais econômicas, evitar deixar as luzes acessas em alguns ambientes da casa, quando não estiver usando, evitar deixar carregadores de celulares ligados na tomada, etc;
  • Se você tem alguma assinatura do tipo netflix, amazon prime, etc, você pode cancelar essas assinaturas e assistir filmes e séries na TV aberta ou mesmo por Youtube.
  • Outra dica é fazer um planejamento de compras.
  • Você pode, por exemplo, fazer uma lista do que precisa comprar e seguir essa lista para não comprar coisas que não precisa.

Em um primeiro momento, fazer um controle dos seus gastos pode ser um pouco difícil, mas com o tempo você irá se acostumar e fazer isso de forma automática.

O importante é que você faça esse controle para que possa saber onde está gastando seu dinheiro e, assim, tomar as medidas necessárias para reduzir os seus gastos.

Quem deve participar da organização financeira?

Para que se tenha sucesso na organização financeira pessoal e familiar é preciso ter uma conversa franca com toda sua família.

Cada um deve saber qual é a sua responsabilidade no orçamento familiar.

Isso inclui cônjuge, filhos e até mesmo os pais, caso morem na mesma residência.

Cabe a você explicar para todos a importância disso e, mostrar quais serão os passos tomados para que todos possam ajudar na economia familiar.

Lembre-se que a nossa relação com o dinheiro foi influenciada por aquilo que aprendemos dos nossos pais.

Por isso, é importante que você consiga passar para a sua família os conceitos de finanças pessoais para que ela também possa ter uma boa relação com o dinheiro.

Envolva toda a sua família nesse grande processo de transformação e você certamente terá muito sucesso!

Conseguir organizar as finanças pessoais é uma tarefa que exige tempo e dedicação.

No entanto, os benefícios são inúmeros e, com o tempo, você irá perceber que valeu a pena todo o esforço.

Benefícios de uma boa organização financeira pessoal

Organizar as finanças pessoais traz inúmeros benefícios, tanto para o presente quanto para o futuro.

Quanto mais organizada for as suas finanças, mais fácil será para você alcançar os seus objetivos, sejam eles a curto, médio ou longo prazo.

Além disso, uma boa organização financeira te ajuda a controlar as suas despesas, o que significa que você terá mais dinheiro para investir e poupar.

Outro benefício é que você passará a ter uma maior consciência das suas finanças, o que te ajudará a tomar decisões mais acertadas.

Com isso, você poderá:

  1. Ter melhor visão do presente e do futuro;
  2. Planejar a realização de sonhos;
  3. Realizar grandes compras sem ter que se endividar;
  4. Pagar dívidas;
  5. Investir o seu dinheiro;
  6. Ter menos preocupações, inseguranças e ansiedades relacionadas ao dinheiro;
  7. Ter uma vida financeira mais equilibrada e saudável.

Como você pode perceber, os benefícios de uma boa organização financeira são inúmeros.

Cuidar de você é um investimento

Como já dissemos, uma das principais vantagens de se ter uma boa organização financeira é o fato de que você poderá investir o seu dinheiro.

E isso inclui não só investir em aplicações financeiras.

Investir em você é tão importante quanto.

Cuidar da sua saúde, fazer aulas de inglês, comprar um curso online para aprender uma nova habilidade são algumas das formas de investir em você.

Algumas pessoas pensam que ao comprar um curso ou mesmo fazer exercícios físicos estão perdendo dinheiro, mas não é bem assim.

Cuidar da sua saúde, por exemplo, evitará que você gasto com medicamentos e exames médicos no futuro.

E o mesmo vale para os cursos e aulas de inglês.

Investir em você é um dos principais passos para ter uma boa organização financeira pessoal.

Ter o equilíbrio emocional, a paz de espírito e a saúde física são indispensáveis para que possamos ter uma boa relação com o dinheiro.

E, assim, conquistar nossas metas e objetivos financeiros.

Organize as suas finanças pessoais

Organizar as suas finanças pessoais não é uma tarefa fácil, mas com certeza vale a pena.

Comece agora mesmo a fazer um controle dos seus gastos e você perceberá todos os benefícios que isso poderá trazer para a sua vida.

Não deixe para amanhã o que você pode fazer agora.

Comece agora mesmo a transformar a sua relação com o dinheiro e conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Você pode começar fazendo um orçamento mensal, onde você listará todas as suas despesas e receitas.

Com o tempo, você terá um controle maior sobre as suas finanças pessoais e consequentemente uma melhor relação com o dinheiro.

Criar uma boa relação com o dinheiro é o primeiro passo para termos uma vida financeira equilibrada e saudável.

E isso fará toda a diferença na sua vida.

Invista em você, cuide das suas finanças pessoais e conquiste todos os seus objetivos.

Dicas para melhorar suas finanças pessoais

Quer saber como melhorar suas finanças pessoais?

O cuidado com as finanças pessoais é de extrema importância para qualquer pessoa que queira evitar entrar em uma espiral de problemas financeiros, endividando-se e não tendo dinheiro para alcançar seus objetivos.

Para que você tenha uma ótima saúde financeira, é essencial saber cuidar do seu dinheiro e melhorar a sua relação com ele.

O problema é que a maioria das pessoas não pensa sobre o que e como fazer para melhorar as suas finanças, ou seja, elas não buscam solucionar os problemas que possuem.

Assim, nós resolvemos trazer esse artigo para mostrar a você algumas dicas que irão lhe permitir melhorar muito as suas finanças pessoais de uma maneira eficaz.

Quer saber tudo a respeito desse assunto?

Então não deixe de acompanhar esse texto até o final!

Use a regra do 50-15-35

A primeira dica de como melhorar as suas finanças pessoais é colocando em prática a regra do 50-15-35.

Você já ouviu falar a respeito dela?

A regra do 50-15-35, na verdade, é muito simples e consiste em você aplicar números dentro da ideia principal por trás de todo controle financeiro: ter mentas e objetivos bem definidos.

Essa regra consiste na divisão do seu orçamento através de 3 percentuais: 50%, 15% e 35%, que irão indicar a quantidade da sua renda que será direcionada para cada categoria de gastos ou cada área da sua vida.

Os três percentuais devem ser divididos dessa maneira:

  • 50% do seu orçamento deve ser direcionado para gastos essenciais
  • 15% do seu orçamento deve ser direcionado para prioridades financeiras
  • 35% do seu orçamento deve ser direcionado para estilo de vida

E o que isso significa exatamente?

Vamos explicar!

Tudo aquilo que for básico e que é fundamental para a sua vida, como custos com moradia, contas relativas ao consumo (como supermercado, internet e água), educação e outros não deve levar mais que 50% do seu orçamento.

Em relação às suas prioridades financeiras, elas não devem passar os 15% do total do seu orçamento.

E se você encontra-se endividado no momento, esse % deve ser direcionado para quitar as suas dívidas o quanto antes.

Por outro lado, caso você não tenha dívidas, então esse % deverá ser direcionado para a sua poupança, como criação das reservas de emergência ou para construção do seu patrimônio.

A última %, deve ser direcionada para estilo de vida, ou seja, para você gastar com coisas que realmente gosta e que fazem você feliz, tais como:

  • seus hobbies
  • passeios
  • comer em restaurantes

Enfim, direcione 35% do orçamento para isso.

Faça uso de planilhas de finanças pessoais

As planilhas de finanças pessoais são ferramentas muito importantes para que você possa ter um maior controle financeiro, deixando de lado os caderninhos onde faz anotações a mão.

Com essas planilhas, você alcançará algo bem mais elaborado e o melhor de tudo é que não há a necessidade de criar planilhas do zero no Excel, ao contrário do que algumas pessoas imaginam.

Hoje em dia, você já encontra planilhas eletrônicas prontas e disponíveis para uso, totalmente gratuitas e que se pode baixar no seu celular ou computador, preenchendo-as de acordo com seus rendimentos e despesas.

Essas planilhas de controle financeiro são muito mais simples do que usar os aplicativos, entretanto, elas permitem que você tenha um nível de automação grande e um ótimo controle.

Elas também são bem flexíveis e você pode personalizar as suas finanças considerando as suas reais necessidades, o que é bastante positivo.

Portanto, para melhorar as suas finanças pessoais adequadamente, faça uso de uma planilha que encaixe-se mais no seu perfil.

Leia também:

Comece a ler livros de finanças pessoais

As planilhas são ótimas ferramentas para quem deseja melhorar as suas finanças pessoais.

Entretanto, você precisa ter conhecimento para poder usá-las com sabedoria e alcançar suas metas financeiras.

Sendo assim, nada melhor do que ler livros dessa área, que irão lhe ajudar muito, e aqui vão algumas ótimas dicas:

  • A cabeça do investidor, de Vera Rita de Mello Ferreira: é um livro que se baseia nas ideias da chamada “psicologia econômica”, apresentando assim todos os processos emocionais que costumam nortear as nossas decisões financeiras diárias.
  • Casais inteligentes enriquecem juntos, de Gustavo Cerbasi: é um dos autores brasileiros mais importantes a respeito de finanças pessoais e nesta obra ele faz uso dos princípios de educação financeira para poder mostrar ao leitor como é que os casais podem afinar o orçamento de maneira mais inteligente e produtiva.
  • Os Segredos da Mente Milionária, de T. Harv Eker: nestes livros, o auto usa os estudos financeiros comportamentais para mostrar qual a diferença entre os pensamentos financeiros daquelas pessoas bem sucedidas e daquelas que estão endividadas.
  • Mundo financeiro: o olhar de um gestor, de Alexandre Póvoa: esse livro tem uma visão mais técnica a respeito das finanças pessoais, com o autor compartilhando a sua vivência profissional como um gestor dos fundos de investimentos.
Fazer cursos de finanças pessoais

Por último, uma excelente dica de como melhorar as suas finanças pessoais é obtendo um maior conhecimento por meio dos cursos nessa área, que vão fazer uma enorme diferença em sua vida.

O melhor de tudo é que nos dias atuais você pode encontrar ótimas opções de cursos nessa área, tanto aqueles pagos quanto gratuitos.

Aqui vai uma lista de alguns bons cursos grátis que você pode fazer para começar a aprender mais sobre educação financeira de maneira eficaz:

  • Gestão de Finanças Pessoais, curso do Banco Central do Brasil
  • Como organizar o orçamento familiar, curso da Fundação Getúlio Vargas (FGV)
  • Como Gastar Conscientemente, curso da Fundação Getúlio Vargas (FGV)
  • Gestão Financeira, curso da Sebrae
  • Trilha Financeira, curso da Serasa
  • Finanças Pessoais, curso da Fundação Bradesco
  • Como organizar suas finanças, curso da B3
  • Curso de Finanças Pessoais Online Grátis, curso da Prime Cursos
  • Curso de Finanças Pessoais Gratuito para Iniciantes, curso da Mobilis

Com qualquer um desses curso, você vai começar a ter uma base excelente para ter uma melhoria nas suas finanças pessoais.

Use aplicativos de controle de finanças pessoais

Nós demos aqui três dicas muito importantes em relação à melhoria das suas finanças pessoais: usar planilhas, ler livros e fazer cursos na área.

Há ainda uma outra ferramenta que vai lhe auxiliar muito no controle das suas finanças, que é o aplicativo, um software capaz de otimizar bastante a sua vida nesse sentido.

Atualmente, já existem diversos aplicativos e várias plataformas que são próprias para quem deseja realizar um ótimo controle financeiro pessoal de maneira eficaz e com inteligência.

Com eles, fica bem mais fácil que você vá anotando os gastos do dia a dia e assim consiga controlar bem as suas decisões ao longo do dia, visto que na maioria das vezes não se tem acesso direto às planilhas para anotar.

Alguns aplicativos com essa finalidade, inclusive, importam dados diretamente da sua conta, o que faz ser ainda mais fácil ter um bom controle de gastos.

Melhores aplicativos para controle de finanças pessoais

Agora é a hora de você conhecer mais a respeito dos melhores aplicativos voltados para controle financeiro, pois assim será possível entender qual o mais indicado aos seus objetivos:

  • Mobills: é um aplicativo que tem uma proposta bem distinta da maioria, bem similar a uma rede social, no qual você poderá criar Bio para o seu perfil, pode ter seguidores, pode criar publicações a respeito de temas como finanças e investimentos, bem como comentar nas de outros usuários. O melhor é que existe tanto uma versão grátis quanto paga.
  • Meu Dinheiro: esse é mais um aplicativo para controle financeiro que tem versão tanto para celular quanto para web. Com ele, você pode cadastrar qual o saldo atual da sua conta e os dados do limite de cartão de crédito, além dos lançamentos e fazer um acompanhamento de gráficos por despesas e receitas de cada categoria.
  • Guia Bolso: mais um app que é uma opção excelente e gratuita que permite a você fazer o cadastro da sua conta bancária para poder baixar e categorizar de forma automática as suas receitas e despesas. O aplicativo ainda oferece um gráfico completo de despesas divididas por categoria, de simulação de empréstimo e ainda consulta de situação do seu CPF.
  • Organizze: o último app para controle financeiro pessoal é o Organizze, que tem opções também de planos gratuitos e pagos, e permite que você lance as despesas e receitas em sua tela principal e ainda acompanhe o gráfico delas por categoria

Você também pode gostar de:

Conclusão

Como você viu, para quem deseja melhorar as suas finanças há algumas ações que podem ajudar muito nesse processo para garantir um maior controle financeiro e uma vida mais tranquila nesse sentido.

Neste texto, você conheceu algumas das melhores dicas com relação a como fazer para melhorar suas finanças, tais como fazer cursos dessa área, ler livros e usar aplicativos que ajudem no controle, o que fará uma enorme diferença.

Cuidar das suas finanças é cuidar de você. É investir em você.

E isso fará toda a diferença na sua vida.

Comece agora mesmo a fazer um controle dos seus gastos e organize as suas finanças pessoais.

Você verá que vale a pena!

Gostou do artigo de hoje sobre algumas das dicas mais eficientes para poder melhorar suas finanças pessoais e ter uma vida mais equilibrada?

Compartilhe nossas dicas em suas redes sociais e se inscreva em nossa Newsletter.

Até a próxima!

Systeme.io

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.