Organizar as finanças pessoais

Melhores dicas para organizar as finanças pessoais                 

Organizar finanças pessoais é um passo importante para qualquer pessoa que deseje ter uma vida financeira mais equilibrada.

Entretanto, nada mais comum do que haver muitas dúvidas sobre como realizar essa organização e isso acaba ocasionando vários problemas ao longo do tempo.

Uma pessoa que não possui um bom controle sobre as suas próprias finanças tende a acumular dívidas, bem como ter grandes valores a serem pagos por conta dos juros que vão surgindo com o tempo.

Isso acaba criando uma bola de neve, o que faz com que seja, na maioria das vezes, bem difícil de solucionar.

Assim, nada melhor do que conseguir se organizar o quanto antes para evitar que os problemas surjam e gerem muitas dores de cabeça no futuro.

Aqui neste artigo, nós iremos trazer algumas das melhores dicas para você organizar finanças pessoais.

Quer saber tudo sobre o assunto e deixar de vez o problema de dívida e questões financeiras para trás, e ter uma vida mais tranquila nesse aspecto?

Então vamos lá!

Você vai gostar também de:

Identifique quais são os seus gastos e diferencie-os

Quando você tem um bom planejamento de gastos, então é capaz de economizar dinheiro, o que é um passo muito importante para quem quer ter uma maior organização financeira.

Assim, o passo inicial deve ser identificar e diferenciar as suas despesas, e para isso há alguns métodos de distribuição de renda que podem lhe auxiliar muito.

Um dos melhores métodos para distribuir a sua renda mensal entre seus gastos é a regra 50-30-20 (que também tem uma outra vertente, o 50-15-35).

Nessa regra, você irá separar os seus gastos de acordo com os seguintes % da sua renda:

  • 50% da sua renda deve ir para gastos com supermercados (comida, produtos de limpeza, etc.) e para seus gastos fixos, como aluguel e energia
  • 30% da sua renda deve ser direcionada para seus desejos pessoais
  • 20% da sua renda deve ir para a poupança ou, no caso de você ter dívidas, para quitar o seu endividamento

Quando você identifica, diferencia e organiza as suas contas dessa forma, então consegue ter um maior controle financeiro e isso lhe auxilia também no sentido emocional.

Fica muito mais fácil conseguir ter estímulo e motivação para controlar suas finanças quando se tem uma excelente organização em sua vida.

Defina quais são suas prioridades

A definição de prioridades é uma outra dica essencial para organizar finanças pessoais, mas poucas pessoas fazem isso.

Você deve analisar muito bem o seu orçamento que criou, não importa se semanal ou mensal, e assim vai poder entender melhor o que realmente é necessário em sua vida e o que pode ser cortado.

Ou seja, a partir da análise do seu orçamento é que você pode saber o que é prioridade e o que não é, pois fica mais fácil que você defina com o que irá gastar e não acabe endividando-se por questões supérfluas.

Defina quais são os gastos prioritários para poder organizar finanças pessoais com maior eficácia e ter a possibilidade de conseguir economizar dinheiro no longo prazo.

Acompanhe de perto os seus rendimentos e os seus gastos

Mais uma etapa imprescindível para que você consiga organizar finanças pessoais é acompanhar de perto seus rendimentos e seus gastos.

Você precisa aprender a identificar o que entra na sua conta, seja como salário, renda extra ou rendimentos de investimentos, e o que está saindo em termos de contas pagas, dívidas, etc.

Uma dica muito boa é que você faça uso de um aplicativo para controle financeiro, que lhe permite acompanhar seus gastos com maior clareza e eficácia.

Muitas pessoas acabam deixando os pequenos gastos fora da sua contabilidade, subestimando assim as despesas e ao final do mês a diferença será enorme, o que acarreta em um grande erro nas suas finanças.

Use o seu cartão de crédito somente para emergências

O uso do cartão de crédito é algo muito comum, a maior parte das pessoas hoje em dia possui pelo menos um deles, mas é algo bem arriscado.

Essa ferramenta sempre deve ser usada com muito cuidado por qualquer consumidor e deve ser algo direcionado apenas para imprevistos e emergências, e não algo comum em seu dia a dia.

Algo bem normal de acontecer é que as pessoas usem o cartão para ganhar milhas e trocar assim por passagens aéreas ou outros produtos, mas ainda assim é necessário bastante cautela.

As compras que você precisar fazer no cartão de crédito irão lhe auxiliar a ganhar milhas, mas jamais gaste mais do que o necessário somente para conseguir juntá-las, pois isso pode tornar-se um enorme problema futuro.

Seja como for, use o cartão tendo como foco as emergências e busque por aqueles com melhores opções, como os que não cobram anuidade e que tem baixos juros.

Sempre guarde uma parte da sua renda mensal

Um dos erros mais comuns que evita que as pessoas consigam organizar finanças pessoais é não guardar uma parte da renda mensal, mês após mês.

Poupar é a melhor maneira de você conseguir uma boa organização financeira e manter-se sempre com as finanças equilibradas.

Mais do que apenas guardar por guardar, você deve planejar a quantia que irá poupar por mês, o que deve ser entre 5% até 20% do que você recebe de rendimentos (lembre-se da regra 50-30-20).

O dinheiro que você vai guardar serve para começar a criar a sua reserva de emergência e, futuramente, você pode diversificar a sua carteira de investimentos para poder, por exemplo, construir seu patrimônio.

Uma dica complementar a essa é que você estabeleça metas e objetivos financeiros para saber exatamente para que irá utilizar o dinheiro que está sendo guardado.

Quando você não tem um objetivo final, então é muito mais fácil que não acabe gastando o valor armazenado com coisas supérfluas.

Usar aplicativos de gestão financeira ajuda muito nesse quesito porque alguns já possuem até mesmo a funcionalidade de objetivos, para você definir um determinado valor e o prazo para conseguir esse dinheiro em mãos.

Sempre defina metas realistas

Ainda sobre definir metas e objetivos, é importante que você seja realistas e não acabe indo para caminhos que são impossíveis de serem alcançados, de acordo com a sua realidade financeira atual, por exemplo.

É importante que você tenha metas porque elas ajudam no planejamento da sua vida, mas se elas forem inalcançáveis, com o tempo é normal acabar desestimulado e usando o dinheiro guardado para outra finalidade.

Crie uma meta e um planejamento para poder seguir, e esteja sempre verificando se o caminho trilhado está correto e tomando o rumo esperado.

Por exemplo, você pode definir que quer comprar seu automóvel dentro de 5 anos e ir juntando dinheiro pouco a pouco, ao passo que estipular a compra de um imóvel próprio em 2 anos é algo muito difícil.

Portanto, pense bem antes de estipular as metas para que elas sejam realistas e lhe auxiliem a evoluir.

Procure aprender a respeito de investimentos

A próxima dica de como organizar finanças pessoais é estudar a respeito dos investimentos para que você possa administrar as suas economias de maneira inteligente.

A melhor forma de fazer isso é conseguir que as suas economias rendam adequadamente, pois não adianta acumular muitos recursos e ele apenas trazer riscos para você.

Quando você estuda a respeito dos investimentos, então fica muito mais fácil colocar seu dinheiro naqueles que estão de acordo com o risco esperado, mas que tenham um rendimento excelente.

Você precisa conhecer qual é o seu perfil de investidor e aí poderá encontrar os melhores ativos para colocar o seu dinheiro mês a mês.

Se você não tem conhecimento sobre investir, então acabará tomando decisões precipitadas e que irão lhe custar, muitas vezes, todo o dinheiro acumulado ao longo do tempo.

Comece a controlar os gastos impulsivos

A última dica para você conseguir organizar finanças pessoais é começar a controlar os seus gastos por impulso, algo que muitas pessoas não conhecem e desequilibram sua vida financeira.

Você precisa, antes de qualquer coisa, criar sua lista de prioridades, para assim saber o que realmente necessita comprar e o que é supérfluo e desnecessário.

A partir daí, sempre que você for ao supermercado ou ao shopping, por exemplo, vai saber exatamente o que quer comprar e evitará gastar seu dinheiro no impulso ao ver peças em promoção.

Uma alternativa é que você use um aplicativo de lista para definir essas prioridades e cortar aqueles gastos extras e que apenas geram endividamentos.

Conclusão

Como você viu, a organização das finanças pessoais é muito importante para qualquer pessoa que queira ter uma vida mais tranquila do ponto de vista financeiro, pois vai ajudar a evitar endividamentos e falta de dinheiro.

Neste texto, você conheceu algumas das melhores dicas para conseguir organizar bem as suas finanças e assim ter um maior equilíbrio financeiro e ainda economizar dinheiro pensando em objetivos futuros.

Gostou do artigo de hoje sobre quais são as melhores dicas para organizar finanças pessoais?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.